Hi-TECH - 06/10 a 12/10/2021

Atualizado: há 6 dias


Highlight da semana de 06/10 a 12 de outubro de 2021.


TEMA da semana:


A complexidade...


No último domingo, no ConversaTECH (CT) quadro quinzenal da TechSocial, discutimos um pouco sobre a teoria do caos para explicar os sistemas complexos. Estes sistemas são determinísticos, ou seja, é possível predizer, matematicamente, qual será o seu estado final dado o estado inicial onde a transformação se inicia. O problema está na palavra "complexo". Essa palavra estabelece que existem uma quantidade enorme de variáveis que definem o tal estado inicial, e são tantas (algumas inclusive até desconhecidas para nós...) que se torna impossível definir o estado final a ser atingido. Esse desconhecimento é o que nos leva a pensar que o sistema complexo é aleatório quando, de fato, ele é determinístico.


Nosso universo pode ser encarado como um Sistema Complexo! Ele é determinístico, porém não previsível.


Podemos modelar o Universo? Sim, teoricamente podemos. Mas, para isso seria necessário conhecer todas as variáveis que o definem e ter uma computação suficientemente poderosa para essa tarefa. Não temos nenhuma das duas coisas e acho, sinceramente, que ainda teremos que esperar algumas gerações para alcançar algo desse porte. Então, o que nos resta, é reduzir o tamanho de nossos modelos e conviver com o que chamamos de improbabilidades, as tais coisas que acontecem e não tinham sido previstas: furou um pneu, o despertador não tocou, o vizinho estacionou trancando a minha vaga... Já deu prá entender né?


Na semana passada, antes de gravar o CT, me deparei com um artigo muito interessante do Stowe Boyd que envolve sistemas complexos, natureza e o trabalho do futuro, um dos principais ramos da pesquisa dele. O título do trabalho já foi intrigante o suficiente para despertar o gatilho da curiosidade em mim: Rewilding Work. A primeira coisa foi descobrir se o termo "rewilding" significava o que parecia significar. Encontrei essa definição: "Rewilding é uma abordagem progressiva para a conservação. Trata-se de deixar a natureza cuidar de si mesma, permitindo que processos naturais moldem a terra e o mar, reparem ecossistemas danificados e restaurem paisagens degradadas. Por meio do rewilding, os ritmos naturais da vida selvagem criam habitats mais selvagens e com maior biodiversidade."(link). Ou seja, significa restaurar habitats tornando-os selvagens novamente pelos meios que a natureza encontrar por si só. Os links das referências valem uma visita.


Mas como e por que aplicar esse conceito ao mundo do trabalho? O trabalho pode ser encarado como um sistema complexo, onde não conseguimos prever todos os estados que existirão numa jornada de transformação. A aplicação do conceito rewilding significa afrouxar as regras de controle existentes hoje nesse mundo, muito mais pela questão do "sempre foi assim, então não vamos mudar", do que por qualquer outra razão, e dar uma voz maior aos trabalhadores da base da pirâmide. Seria, no meu ponto de vista, uma aplicação maciça dos squads do Spotify. Seria, no caso, fazer com que as empresas se transformassem em estruturas autoajustáveis, trabalhando com grupos autogerenciáveis. Pode soar uma ilusão, mas vale lembrar que os militares americanos (os mesmos do termo VUCA, lembra?) já estão trabalhando com esse conceito para o campo de batalha da era digital. Se uma Instituição tradicional como os militares já vislumbra que só assim farão frente ao combate no mundo BANI, as Instituições convencionais estão ficando a ver poeira...


Posições como a do Google, que recentemente impôs redução de pagamento aos que optarem por trabalhar de casa, parecem optar por um esforço ingênuo para fazer valer os pesados investimentos feitos em imóveis por parte deles. Algo que, como comenta Molla (no artigo de Boyd), pode sair pela culatra...


Tentar regular e controlar o trabalho como sempre foi feito a partir da Revolução Industrial, pode dar o mesmo tiro n'água de quanto tentamos domar a natureza.


Vale a reflexão...


O TechSocial, com seu conteúdo e serviços, pretende motivar as pessoas, independente de faixa etária e posicionamento na carreira, a encarar o desafio de sobreviver em um mundo BANI (Frágil, Ansioso, Não linear e Incompreensível).


A função do Hilights é mostrar a transdisciplinaridade e a interdisciplinaridade necessária para navegar no Ambiente 21 (A21), agregando os mais variados assuntos sob vários pontos de vista, para que você perceba as conexões que, muitas vezes, não estão muito a vista.


DESTAQUE da semana (do Canal Telegram TechSocial):

Leio isso e a minha reação é como se tivesse levado um soco na boca do meu estomago: "Como afirma o Institute For The Future, 85% das profissões que vão existir em 2030 ainda nem foram criadas.". Ou seja, vai sobrar algo no entorno de 15% do que fazemos hoje?!?! Precisamos nos preparar e preparar os nossos jovens para essa nova realidade...


#StartupSE e #insPIREse!


E, por agora, é só! Um grande abraço e até a próxima semana...




background_techsocial.jpg

Sejá notificado dos lançamentos das novas ConversasTECH! E também das novidades e necessidades no NOVO MUNDO!

Nos Siga nas redes sociais...

  • Instagram
  • YouTube
  • Facebook
  • Twitter
  • Preto Ícone RSS

Obrigado!