Hi-TECH - 19/05 a 25/05/2021


Highlights da semana de 19/05 a 25 de maio de 2021.


FRONTEIRAS!


Pelo dicionário, o termo fronteira significa: limite que demarca um país e o separa de outro(s). Isso é o significado geográfico de uma fronteira, porém podemos estender esse significado para qualquer outra separação, imaginária ou não, entre coisas e seres.


Quando falamos do mercado de negócios, considerando o final da 2° guerra mundial como um divisor de águas histórico, devido ao nascimento do que conhecemos como mercado de consumo, as fronteiras entre produtos e serviços sempre foi clara. Além disso, também foram claros os nichos de negócios dentro de cada uma dessas categorias. Por exemplo, o nicho de produtos automotivos e dos produtos agrícolas, ou o nicho dos serviços de seguros e de hospedagem. Mas, hoje, quando se vê o serviço Meoo da Localiza, o qual disponibiliza um automóvel zero, com seguro, manutenção e até gestão de multas incluídos, não há como estabelecer claramente a distinção entre a locadora, montadora e seguradora da prestadora Localiza. Do mesmo modo, a Porto Seguro está oferecendo opções semelhantes desse serviço e, do mesmo modo, o têm feito as próprias montadoras de automóveis. Onde está a antiga fronteira clara entre as categorias?


Ao se olhar a Tesla, não sabemos como categorizá-la: montadora, empresa de energia, empresa de software, locadora?? Do mesmo modo, ao se olhar a Amazon, em qual categoria ela se encaixaria??


O fato é que a ubiquidade da tecnologia tem potencializado, com velocidade surpreendente principalmente nesse período de pandemia, o DESAPARECIMENTO das FRONTEIRAS dos negócios. Para os clientes e consumidores é algo completamente novo, ter a possibilidade de contar com "pacotes all inclusive” que resolvem várias dores de cabeça de uma única vez. Para os empresários, porém, abre-se um contexto completamente diferente, onde o seu novo concorrente pode aparecer de QUALQUER lugar. A percepção alargada e a análise de cenários de seu ambiente de negócios se tornam mais exaustiva e cara. Negligenciar esse processo é extremamente perigoso...


O TechSocial, com seu conteúdo e serviços, pretende motivar as pessoas, independente de faixa etária e posicionamento na carreira, a encarar o desafio de sobreviver em um mundo BANI.


A função do Hilights é mostrar a transdisciplinaridade e a interdisciplinaridade necessária para navegar no Ambiente 21 (A21 - Ambiente do Século 21), agregando os mais variados assuntos sob vários pontos de vista, para que você perceba as conexões que, muitas vezes, não estão muito a vista.


Vai ver... E avaliar melhor as NOVAS fronteiras!


E a briga no mercado de streaming continua! São brigas de gente grande, muito grande, onde o conteúdo é o valor maior. Adquirir a possibilidade de gerenciar propriedade intelectual com um mercado de fãs já garantido, é extremamente lucrativo. Nesse ponto, abro aqui, a questão para o “valor” do que se vende hoje. A proposta de valor (dos canvas das startups) se baseia nos sentimentos e na experiência que seu serviço causa nos consumidores. Afinal, são apenas histórias, não é? Mas, são histórias que encantaram milhões de pessoas. Nesse contexto alargado, busque entender melhor qual o real “valor” que o seu consumidor procura/precisa. O seu consumidor quer “um furo” ou a furadeira?... Vai lá ver que é importante posicionar seu negócio...


TOP1

Ainda vale a pena ter um APP?

Com desinstalação 24h em 45%, é bom pensar!


Hehe, quem disse que as não linearidades, as ansiedades, as fragilidades e a incompreensibilidade do mundo BANI eram coisas fáceis de lidar? É, são batalhas diárias de uma guerra contínua, então é preciso ter em mente que as estratégias precisam se adequar a esse bombardeio constante de novidades que afetam as nossas táticas, nossos “modi operandi” (aprendi hoje: é o plural de Modus Operandi...)! Na situação tecnológica atual, já se questiona o quanto APPs são uma estratégia válida para o negócio. O relatório citado no artigo a seguir, mostra que 45% dos casos de desinstalação de um APP acontecem no prazo de UM DIA!!! Agora, a questão é pensar na ubiquidade, ou seja, na fluidez do acesso do consumidor aos serviços que você presta, através das mais variadas interfaces, como, o smart watch, a geladeira, a smart TV ou no assistente digital por voz (Siri, Alexa ou Google) ... Tudo muda, “nada é igual ao que foi a um segundo”... Vai lá ver antes que mude...


Uma Tabela Periódica diferente e muito interessante para os educadores...


A customização em massa já é um processo conhecido há algum tempo e imprescindível para a experiência do usuário (CX). Agora, no mundo BANI, temos a Customização Tecnológica de Massa (CTM – taí, gostei da terminologia!). Ou seja, hoje e no futuro breve, vai se trabalhar com um sufixo “tech” para cada customização tecnológica que esteja sendo atendida: agronegócio + tech = Agrotech, financeiro + tech = Fintech, direito + tech = Lawtech, feminino + tech = Femtech. A customização acontece sobre um conjunto de serviços de base tecnológica para atender grupos específicos. Lembrando que as fronteiras dos negócios estão se tornando um leve “éter” difícil de visualizar, todas essas customizações podem ter intersecções comuns que podem gerar novos grupos de serviços específicos. Podemos antever que o uso desse sufixo está só começando... Vai lá ver e criar o seu préfixo...


No mundo BANI tudo fast, super fast ou ultra fast, mas, tem coisas que só podem ser feitas no modo slow motion. Você já se perguntou como um Bicho Preguiça consegue sobreviver tendo predadores muito mais fast do que ele? Estratégia de estar nos lugares certos na hora certa. Por exemplo, não existe algo como fast Meditation, fast Success ou fast Money (até tem, mas normalmente dá cadeia!), então precisamos encontrar um equilíbrio e adotar a velocidade e a expectativa (ansiedade) adequadas a cada ação que fazemos. Resumindo, a velocidade é função do contexto! Para recolher dados de coisas que se movem lentamente, é preciso ser lento o suficiente para garantir a acuracidade do que está sendo medido. Se o meio ambiente evolui lentamente, precisamos de um robô estilo bicho preguiça, para coletar adequadamente os dados necessários... Vai lá ver e comentar...


Briga grande, como já dissemos...


TOP2

As fronteiras dos negócios deixam de EXISTIR!

A ubiquidade da TECNOLOGIA fazendo TUDO ficar junto e misturado!


Em post recente sobre o derretimento das fronteiras entre os mercados através do uso da tecnologia, perguntei se haveria diferença, num contexto de serviço de assinatura de carro autônomo, entre uma montadora, como a FORD, um serviço de locação, como a Localiza, e um serviço de seguros, como a Porto Seguro. A resposta foi um sonoro NÃO! Nesse artigo a seguir, a Porto Seguro confirma com todas as letras que as fronteiras entre negócios estão se tronando inexistentes, em prol de encontrar uma experiência completa para o cliente. O tal do CX (Customer Experience) vai definir TUDO daqui para frente... Vai lá ver...


Algumas vezes comentei nesse canal sobre a questão do VALOR que damos às coisas ser completamente subjetivo e personalizado. Basta ver as cifras das vendas de “arte” digital usando os NFTs. Agora, brincar com o mercado como as palavras do Elon Musk parece até brincadeira. O cara abre a boca e o mercado muda como se fosse impulsionado por uma tormenta. Para mim, isso mostra o quão imaturo é o estado do mercado das cripto moedas que, por sinal, de moeda levam só o nome, basta só perguntar onde está o lastro do que, em economia, se define como moeda (corrijam-me os entendidos caso tenha falado besteira...). Dá até pra pensar na frase bíblica: do pó viestes, ao pó retornarás... Vejo as criptomoedas como a “coisa” que fez desabrochar o BlockChain e, a melhor ideia que já vi, que são os Smart Contracts da Ethereum... Mas, pra virar investimento, prefiro ficar com a visão do oráculo de Omaha (Wareen Buffett)... Vai lá ver...


TOP3

Mandar currículo fazendo dancinha??

É a vez do Tik Tok entrar no mercado de empregos...


Olha só, mais uma prova que as fronteiras dos mercados estão se tronando FLUIDAS. O Tik Tok trabalha numa plataforma de empregos com base em currículos em vídeo! A ideia veio a tona depois de um artigo no Washington Post, que mostrou o uso da ferramenta pelos mais jovens para dar dicas de carreira, de como participar nas seleções e de como preparar currículos...Fica no ar a pergunta: as fronteira do SEU negócio já estão fluidas? ... Vai lá pra verificar a fluidez...


TOP4

Empreender + Inovação = Empreendedorismo Inovador

Uma vez juntas, não há quem separe...


Dois artigos referenciando o mesmo assunto, completamente diferentes e comuns no seu âmago! Como não posso colocar dois links, vou colocar um post e meio, esse, com a resenha e o segundo só com o link. Qual será o primeiro a ser indicado? Difícil dizer, pois depende do SEU momento atual leitor, então vc vai ter que escolher... Ufa, me livrei dessa. Inovar e empreender não andavam juntas (só nas cabeças de alguns “gurus” mais inteligentes, tipo o Prof. Pardal, digo Gláucio...kkkk), mas o mundo BANI e a uma Pandemia fizeram muitas coisas mudarem e, entre outras, começamos a colocar as duas juntas de forma inseparável. De fato, atualmente, não há como elas andarem disjuntas! No centro delas existe uma pergunta comum, cuja resposta é a diferença entre o sucesso e o fracasso de qualquer empreitada: Para VOCÊ, qual o significado de FALHAR? Para mim essa é a essencial mudança a ser feita nas nossas mentes... Vai lá ver e comentar...


Aqui vai a outra parte do post anterior... Vai lá ver e comparar ambas...


Um dos mantras da TechSocial é: “O seu negócio NÃO É sobre VOCÊ, É sobre os OUTROS!”. Dentro desse mantra existem algumas coisas implícitas que são deixadas MUITO EXPLICITAS na Mentoria GAP21, a principal delas é: “Não existe almoço GRATIS, e o seu cliente SABE disso!”. Então, junto com o mantra, DEVE se juntar a TRANSPARÊNCIA! A VERDADE não só VENDE como faz o cliente VOLTAR trazendo mais pessoas. Esse artigo mostra que a falta de transparência tem um CUSTO e que isso pode se tornar muito CARO... Vai lá ver...


“Não existe bala de prata” diz o artigo a seguir. Essa é daquelas verdades cristalinas como o fato de que não existe almoço grátis! As crypto moedas, que nos trouxeram o BlcokChain, possuem um problema no seu kernel tecnológico relacionada à mineração para validar os blocos do blockchain. Esse processo é, energeticamente, muito custoso e agressivo ao meio ambiente. As fazendas de mineração gastam uma quantidade de energia elétrica equivalente ao consumo de pequenos países, mas relativizar esse consumo com outros distribuidores de carbono mostra que elas não são “O” vilão, mas passam a ser “UM” dos vilões que precisam ser considerados dentro de um contexto maior, para ações efetivas de melhorias ambientais.... Vai lá conferir...


Da nossa coluna de Empreendedorismo Inovador (lembra do "guru" que sempre juntou essas duas palavras? Pois é, é ele mesmo quem escreve...), temos um artigo muito interessante discutindo a dominância dos serviços nesse mundo BANI... Vai lá conferir...


Olha aí... Saiu mais um ConversaTECH. Nesse episódio falamos sobre Clareza. então... Vai lá ver, comentar e compartilhar...


Sabe quando a gente fala que o sucesso está nos problemas não resolvidos das pessoas? Esse é um dos casos! O foco nessas “dores” permite a criação de serviços para melhorar a vida das pessoas, e onde se encontram formas interessantes de monetização e crescimento. Isso, é um exemplo de negociação ganha-ganha muito massa. Com a tecnologia ajudando e a criatividade em alta, o céu é o limite... Vai lá ver e pensar...


Sempre que se fala em brechó, noto que os olhares dos brasileiros não são de muita satisfação. O mesmo acontece com as vendas de garagem, tão comuns nos EUA e aqui tão cheias de tabu. Passamos uma época em Portugal (minha esposa fazendo doutorado e eu num pós-doc) e vimos que, por lá, o ato de comprar coisas em brechós é bem mais normal do que aqui. Conversando com amigos que moraram na Inglaterra, soube que os brechós são muito usados especialmente para o guarda-roupa de frio e na, Itália e Alemanha, também são muito comuns. Numa nova concepção de mundo com menos consumismo, é um tipo de comércio que eu, particularmente, acho muito interessante e que pode render bons negócios. Essa reportagem traz um brechó que teve que se reinventar na pandemia criando um conceito diferente para o negócio... Vai lá para se inspirar que a ideia é boa...


Como sempre esse site surpreende pela simplicidade de seus sketches e pela profundidade que eles obtêm sobre o significado das coisas. Um “bom” design significa resolver problemas! Quanto maior o universo de problemas resolvidos, maior será o VALOR desse design. Bem, é óbvio que, quanto mais complexo for o problema resolvido, maior a quantidade de “sub-problemas” contidos no primeiro que, automaticamente, ganharão soluções não é? Sim! Eu acho esse pensamento extremamente correto! Então, porque não usamos essa simplicidade de pensamento no projeto de coisas/ambientes?? Afinal, considerando todas as possíveis dificuldades, nativas ou herdadas, estaríamos atendendo todo e qualquer ser humano do planeta...

The curb-cut effect illustrates how when we design to benefit disadvantaged or vulnerable groups we end up helping society as a whole.


Uma coisa que cansei de ouvir de muitas pessoas sábias (ou seja, os “velhos” nos quais hj me incluo rsrs) é: “A coisa mais valiosa que temos é o nosso NOME”! Clarificado o contexto, o termo “nome” se refere à sua reputação, ou seja, aquela coisa que leva tempo para construir, pois ela é baseada nas AÇÕES e não nas PALAVRAS. Palavras voam ao vento, enquanto ações se fincam na memória das pessoas! Porém, a destruição de uma reputação duramente construída pode ser muito rápida, muito mais rápido do que qualquer um possa imaginar. Então, medir as consequências do que fazemos e dizemos é um bom primeiro passo para resguardar essa construção. No mundo BANI, não há onde se esconder... Vai lá ver...


TOP5

A força de matar um leão por dia!

Empreender é um ciclo contínuo de invenção...


Empreender é matar um leão por dia! Isso não é frase de efeito não, é realidade. Não existe o tal glamour que muitos empreendedores de palco gostam de mostrar, a realidade, nua e crua, é bem diferente. Fazer desses percalços a sua força para não desistir é a habilidade mais necessária para ser um empreendedor de sucesso. Só há um jeito de saber se a fibra que te compõe é forte o suficiente: vai lá e põe a SUA cara a tapa! Só depois disso é que se ganha o direito de dizer: isso não é para mim! Como o óbvio (mais um daqueles que sempre está numa gaveta...) diz: A coragem não está em NÃO ter medo, mas sim em conviver com ELE! Uma história de quem quer fazer a história dos outros mudar, mais conhecido como impacto social... Vai lá ver que vale a pena...


Continuando na vibe desse novo nome que dei para o Impacto Social: “Histórias de PESSOAS que querem fazer as histórias dos OUTROS mudar”. Acho que vou usar rsrsrs... Essas histórias representadas nesse projeto são prá lá de inspiradoras, mas temos que olhar para elas de dentro do nosso contexto e não deixarmos amedrontar pela grandiosidade do impacto que produzem hoje. Lembre-se: elas sempre começaram pequeno! Sonhar grande é mandatório, afinal, sonhar grande ou pequeno dá o mesmo trabalho, mas para meter a mão na massa comece pequeno e evolua rapidamente aprendendo constantemente com cada coisa errada que acontece... Vai lá ver...


O contexto de vida nômade digital começa a ser explorado como negócio. Muito interessante para quem só precisa de uma boa conexão com a internet para poder trabalhar... Vai lá apreciar...


Histórias são sempre uma forma de penetrar no imaginário das pessoas e por lá permanecer por longos períodos. Usar histórias para transmitir conhecimento é uma ótima alternativa. No vídeo a seguir, é importante observar a noção de sempre fazer o que tem de ser feito, com a mentalidade de realizar o melhor possível e estar em busca da excelência, ligando um “modo” operacional Kaizen (melhoria contínua)! Outra coisa para prestar atenção, é que pessoas, independente de nível cultural ou intelectual, podem trazer insights inovadores, simplesmente por estar numa posição de perceber as coisas de forma diferente dos demais. Considerar essas observações pode, realmente, levar a sacadas fantásticas... Vai lá ver...


M&A (do inglês Merger and Acquisitions – Fusões e Aquisições) anda muito quente aqui no Brasil. Tanto para a implementação de estratégias de Inovação Aberta, onde as startups são os objetivos das compras e/ou fusões, como pelo fato de que as fronteiras dos negócios estarem se tornando cada vez mais fluidas e voláteis. Desse modo, estão aparecendo fusões e aquisições entre vários segmentos diferentes de mercado, onde o objetivo é estar mais próximo desse cliente do mundo BANI que muda constantemente... Vai lá conferir...


Uma notícia muito bem-vinda para a nossa estrutura financeira digital. Com o sucesso de ferramentas como o PIX, a criação de uma e-Moeda poderia trazer vários benefícios e agilidade para o nosso mercado, bem como a possibilidade de uma inclusão digital muito maior. Não se trata de criar um crypto moeda sobre o Real, mas sim uma moeda digital que andaria lado a lado com o Real de papel, algo que a China também tem investido bastante com o e-Yuan... Vai lá ver...


E, por agora, é só! Um grande abraço e até a próxima semana...



2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo