Hi-TECH - Torna-te importante para alguém!


Highlight da semana de 10/11 a 16 de novembro de 2021.


TEMA da semana:


Torna-te importante para alguém!

(Ralph Emerson)


O escritor e filosofo Ralph Waldo Emerson, é o criador dessa frase que ficou para a eternidade. No empreendedorismo, esse pensamento faz total sentido, afinal, criamos serviços e produtos para atender a alguém. Se esse serviço ou produto resolve a dor do seu cliente, o sucesso tende a ser natural.


Quando você usa a mentalidade de ser importante para alguém o seu trabalho precisa transcender o simples “fazer”, ele precisa levar em consideração a experiência do seu cliente, então, a beleza, a intuição e as emoções devem fazer parte do processo de criação. Como diz Richard B. Fuller:” quando estou trabalhando num problema, nunca penso na beleza... Mas, quando termino, se a solução não é bela, sei que está errada.”.


Para que isso funcione adequadamente, precisa existir conexão entre o negócio e o cliente. Se considerarmos o negócio e os consumidores entidades do universo, a conexão significa que essas entidades “fluem” juntas, sintonizadas em uma mesma frequência. Dessa forma, uma mudança do ambiente (o universo) ou de qualquer uma das entidades deverá implicar em adaptação. Como a mudança está na base do fluxo da vida, a adaptação deve ser parte do core do negócio.

Para que essa sintonia não seja quebrada, o paradigma atual da gestão baseado em prever/controlar, deve migrar para o paradigma perceber/responder. Para entender a diferença, vou usar a metáfora da bicicleta usada por Frederic Laloux em seu livro Reinventando as Organizações.


“Quando você está andando de bicicleta, dirigir não é algo que faça de forma antecipada, tentando-se prever todas as possibilidades para ter total controle sobre a atividade (prever/controlar); é algo que você faz em fluxo contínuo, com micro incrementos o tempo todo, de forma consciente e olhos abertos, recebendo informações de várias maneiras. Você tem o seu equilíbrio e seu rumo, tem os seus sentidos totalmente em ação por estar presente no momento, percebendo a sua realidade e escolhendo conscientemente a sua resposta a cada instante (perceber/responder).”.


Então, considerando esse novo paradigma, tem-se um processo fluido de atendimento das necessidades do outro. Para essa adaptação contínua funcionar, precisamos abandonar a busca da sensação de que estamos no controle de algo. Simplesmente precisamos aprender a fluir sintonizados na mesma frequência das necessidades do outro...


Citando novamente o Laloux: “um sistema complicado é, por exemplo, um Boing 747. Ele é enorme, porém TUDO nele é perfeitamente mapeável e possível de ser previsto. Uma tigela de macarrão é complexa, pois não h