Por onde começar? Se você está perdido, qualquer caminho serve. Será?


Highlight da semana:


Por onde começar? Se você está perdido, qualquer caminho serve. Será?


"Se você não sabe onde quer ir, qualquer caminho serve". Frase que se tornou célebre na obra Alice no País das Maravilhas de Lewis Carroll. Frase essa dita pelo gato Gato Cheshire à Alice.


Para esse texto de hoje, tomei a liberdade de fazer uma pequena alteração na frase: "Se você está perdido, qualquer caminho serve!". Mas será que isso faz sentido para você? Para mim faz, pois, a premissa básica da situação "estar perdido" é não ter informações suficientes para uma decisão consistente. Eu diria que, na prática, é quando não temos nem ideia para onde ir e nem, de fato, o que queremos. Nos meus 27 anos de docência universitária, vi inúmeros casos desse tipo. Na Ciência da Computação o problema chega a ser grave devido ao grande número de linguagens de programação e tecnologias que são usadas simultaneamente no mercado. O dilema sobre qual tecnologia ou linguagem o aluno deve empregar sua energia é assustador em alguns momentos. O medo de estar aprendendo algo que não terá valor futuro e, portanto, perdendo tempo, pode ser avassalador para alguns.


A maturidade (meus 35 anos de formado...) mostra que o tempo gasto na aprendizagem NUNCA é perdido, mas, para chegar a essa noção e se sentir confortável com ela, demora algum tempo. Por isso, nas encruzilhadas, siga o conselho de quem já esteve nelas: aposte no caminho que sua intuição achar melhor. Na falta da informação concreta, escute o seu instinto e decida por UM caminho (vide o livro Blink de Malcolm Gladwell).


Se a maturidade melhora a probabilidade de uma decisão favorável nos pontos críticos de nossas vidas, existirá meio para antecipar essa condição para os mais jovens ou para aqueles que, ancorados numa cultura obsoleta, como por exemplo a cultura do século 20, possam alcançar essa melhora no seu universo probabilístico decisório sem esperar pelo tempo do amadurecer? Sim, há!


O processo permite a qualquer pessoa, desde que a decisão de o fazer venha do próprio indivíduo, possa começar a ver o mundo com os olhos da maturidade. Inicia-se na reconstrução da percepção. Essa reconstrução demanda o abandono do conjunto antigo de crenças/valores culturais sobre o mundo do próprio indivíduo, e a adoção de um novo conjunto, adequado às condições do mundo BANI em que vivemos. Essas novas crenças/valores ajustam os nossos sentidos para sensorear o novo mundo envolto em constante mudança. Se a constância é a mudança, o novo modelo mental precisa ser focado no paradigma "perceber para responder". Sem percepção não há resposta, sem resposta não há nada que sobreviva!


É preciso ter CLAREZA sobre o que queremos. Só existirá um caminho ou uma jornada, se soubermos onde estamos e onde queremos chegar, pelo menos inicialmente, já que provavelmente, o destino se alterará. Essa clareza se inicia por entender que não se trata de perceber VOCÊ, mas sim os OUTROS! Não é à toa que o mantra da TechSocial é: "não é sobre você, mas sobre os outros"! Esse deslocar do FOCO da sua atenção do interior para o exterior, é que vai tirar o seu EGO da jogada, e fazer com que o seu instinto possa trabalhar corretamente. Suas escolhas terão, então, uma probabilidade muito maior de serem as mais acertadas perante as condições.


A mudança da sua CULTURA (crenças, percepção, valores ...) trará a maturidade que você precisa. Porém, é necessário dar início ao processo, ou seja, é necessária a AÇÃO! Sem ela, nada será criado ou modificado, você ficará preso em um ciclo eterno de justificativas e desculpas que te deixarão estático enquanto a vida passa. Aja! Deixe a procrastinação e dê o primeiro passo...


Se você se sente desconfortável na sua posição atual, tendo dificuldades para decidir o que fazer, venha conversar com a gente. A Cultura Startup YOU poderá ser um caminho a seguir.


Um grande abraço.


O TechSocial, com seu conteúdo e serviços, pretende motivar as pessoas, independente de faixa etária e posicionamento na carreira, a encarar o desafio de sobreviver em um mundo BANI (Frágil, Ansioso, Não linear e Incompreensível).


A função do Highlight é mostrar a transdisciplinaridade e a interdisciplinaridade necessária para navegar no Ambiente do século 21 (A21), agregando os mais variados assuntos sob diversos pontos de vista, para que você perceba as conexões que, muitas vezes, não estão muito claras.


#StartupSE e #insPIREse!




background_techsocial.jpg

Sejá notificado dos lançamentos das novas ConversasTECH! E também das novidades e necessidades no NOVO MUNDO!

Nos Siga nas redes sociais...

  • Instagram
  • YouTube
  • Facebook
  • Twitter
  • Preto Ícone RSS

Obrigado!